π
<-
Chat plein-écran
[^]

capitulo4


Hiérarchie des fichiers

 Téléchargements
 Fichiers créés en ligne(23290)
 HP-Prime(5506)

 mViewer GX Creator App(4761)

DownloadTélécharger


LicenceLicense : Non spécifiée / IncluseUnspecified / Included

 TéléchargerDownload

Actions



Vote :

ScreenshotAperçu


Informations

Catégorie :Category: mViewer GX Creator App HP-Prime
Auteur Author: arnaldogabrieljr
Type : Application
Page(s) : 52
Taille Size: 30.79 Mo MB
Mis en ligne Uploaded: 07/12/2018
Uploadeur Uploader: arnaldogabrieljr (Profil)
Téléchargements Downloads: 1
Visibilité Visibility: Archive publique
Shortlink : http://ti-pla.net/a1849733

Description 

1) Os retornos e desembolsos de um projeto ao longo do tempo são incertos,
introduzindo incertezas na análise clássica (VPL e TIR)


Tabelas Incertezas quanto a PMT e/ou FV
PV HP FV
Excel


PMT
Incertezas quanto ao VPL e a TIR
i i i i i i
0 1 2 3 … n-1 n




2) Um projeto tem influência sobre a saúde financeira da empresa que o executa:

Projeto Bem Sucedido = Lucro
Projeto Mal Sucedido = Prejuízo
3) O impacto do projeto sobre a saúde financeira da empresa depende:

- Da influência do projeto em análise sobre os demais projetos da empresa

- Da DIVERSIFICAÇÃO da empresa

Existência de Projetos de Outra Natureza

Maior Diversificação = Menor Vulnerabilidade da Empresa com Relação ao Projeto em Análise




4) Um projeto tem influência sobre o mercado, pois pode afetar outras empresas
Definições de Risco

- Probabilidade de insucesso de determinado empreendimento, em função de
acontecimento eventual, incerto, cuja ocorrência não depende exclusivamente da
vontade dos interessados (Dicionário da Língua Portuguesa)

- Risco significa estar exposto à possibilidade de um mau resultado (Dan Borge)

- Risco é a expectativa de perda/insucesso em um intervalo de tempo ou atividade
(www2.anac.gov.br)

- Risco é um evento ou condição incerta que, se ocorrer, em um efeito positivo ou
negativo sobre ao menos um dos objetivos do projeto (Project Management Inst.)


- Expressão da combinação de severidade do efeito e da probabilidade de
ocorrência de perda/insucesso (www2.anac.gov.br)
RISCO = SEVERIDADE x PROBABILIDADE
Definições de Gestão ou Gerenciamento de Risco

- Gestão de Risco significa mover a probabilidade a seu favor, ou seja,
aumentar a chance de um bom resultado (Dan Borge)

- Gerência de Risco é o processo de planejar, organizar, dirigir e controlar
os recursos humanos e materiais de uma organização, no sentido de
minimizar os efeitos dos riscos sobre essa organização ao mínimo possível
(www.isegnet.com.br)

- Gerenciamento de Riscos é um processo sistemático que tem porm
objetivo identificar, analisar e responder aos riscos de um projeto
(www.maxwell.vrac.puc-rio.br)
A Aversão ao Risco

A aversão (repulsão) ao risco depende basicamente de dois fatores:



1) Da maior ou menor significância do risco (severidade e probabilidade de
ocorrência)

Menor Severidade e/ou Menor Probabilidade = Menor Aversão ao Risco

2) Da maior ou menor magnitude dos resultados advindos do projeto

Maiores/Melhores Resultados = Menor Aversão ao Risco
Tipos de Risco

1º) Risco Isolado ou de Projeto

- Relacionado com as incertezas nos valores das receitas e despesas que
compõem o fluxo de caixa do projeto;
- Gera incertezas quanto aos índices de desempenho (PBD, VPL, TIR, TIRM,
IL, VAUE, etc).

2º) Risco da Empresa

- Relacionado com o efeito do projeto sobre o desempenho da empresa,
dependendo do grau de diversificação da empresa e de seus acionistas;
- Gera incertezas quanto ao desempenho da empresa.

3º) Risco de Mercado ou Risco Beta

- Relacionado com o efeito do desempenho do mercado sobre o desempenho
do projeto e da empresa;
- Gera incertezas quanto ao desempenho do projeto e da empresa.
Técnicas para a Avaliação do Risco Isolado ou de Projeto

Considerações Iniciais:

- A avaliação do risco isolado deve medir a variabilidade (incerteza) dos
componentes do fluxo de caixa do projeto;

Ex.: nº de unidades vendidas, preço unitário, etc, podem apresentar valores
diferentes ao longo do tempo.

- O comportamento dos componentes do fluxo de caixa pode ser estimado com base
em uma função distribuição de probabilidade (p. ex.: distribuição normal);

- Quanto mais ampla essa função, maior a incerteza e maior o risco;

- O comportamento probabilístico dos componentes do fluxo de caixa do projeto
determina o comportamento probabilístico de parâmetros como o VPL, a TIR e o
PBD;
Técnicas para a Avaliação do Risco Isolado ou de Projeto

Considerações Iniciais:

- Se o risco isolado for pequeno, o risco da empresa e o risco de mercado também
serão pequenos;

- A avaliação do risco isolado tem por objetivo buscar respostas às seguintes
questões:

1ª) Qual o risco de que um projeto classificado inicialmente como viável, se
torne inviável ?

2ª) Vale a pena correr esse risco, diante dos lucros esperados ?

3ª) Qual o risco de ocorrerem inversões na ordem de viabilidade de
diversos projetos ?
Avaliação do Risco Isolado por Meio de ANÁLISE DE SENSIBILIDADE

- Baseada no fato de que variações nos valores das grandezas que compõem o fluxo de caixa de um projeto
alteram o seu desempenho econômico (PBD, VPL, TIR, TIRM, IL, VAUE, etc);

- Consiste na verificação da variação dos índices de desempenho (PBD, VPL, TIR, TIRM, IL, VAUE, etc) em
função da variação de uma dessas grandezas (investimento inicial, receitas com vendas, custos operacionais,
etc), mantendo as demais grandezas constantes;

- Essa técnica parte de um CASO BÁSICO (BASE) construído a partir dos valores esperados para as grandezas
que compõem o fluxo de caixa do projeto, gerando um fluxo de caixa básico e índices de desempenho básicos
(PBDbásico, VPLbásico, TIRbásico, TIRMbásico, ILbásico, VAUEbásico, etc);

- A partir do caso básico são criadas situações alternativas por meio de perguntas do tipo ¨E SE ?¨ que irão
definir variações percentuais, para mais e para menos em um componente previamente escolhido. Por exemplo:

E SE as receitas com vendas aumentarem 20 % ? (situação otimista)
E SE as receitas com vendas caírem 20 % ? (situação pessimista)
Avaliação do Risco Isolado por Meio de ANÁLISE DE SENSIBILIDADE

- A análise de sensibilidade gera um gráfico que representa a variação do índice
econômico em análise (PBD, VPL, TIR, TIRM, IL, VAUE, etc), em função da variação
percentual da grandeza considerada. P. exemplo:
VPL($)

-

- A inclinação da reta representa a
sensibilidade do VPL com relação à
variação % das receitas com vendas

-20% 0% +20% ∆% Receitas c/ vendas


- Quanto maior a inclinação da reta, maior a sensibilidade e maior a possibilidade de
variações (incertezas) no desempenho do projeto, com relação ao índice considerado.




sensibilidade = 0 sensibilidade moderada sensibilidade elevada
NENHUMA variação de desempenho Variação de desempenho MODERADA Variação de desempenho elevada
Avaliação do Risco Isolado por Meio de ANÁLISE DE SENSIBILIDADE

- O risco isolado, para a variação da grandeza considerada (no exemplo, variação
das receitas com vendas) poder ser quantificado por meio do coeficiente de
inclinação da reta:
Coef. de Inclinação = m = tg α = cat. op./cat. ad.
VPL($)
m = (VPL20% - VPL-20%) / (20 + 20) = ∆VPL / (20+20)
- VPL20%
Uma vez obtido o coef. de inclinação, tem-se a equação da reta:
- α VPL = m.∆% + b

VPL-20% Onde b = VPL referente ao caso básico.

Essa equação permite o cálculo de novos valores de VPL,
-20% 0% +20% ∆% Receitas c/ vendas
para diversos % de variação das receitas c/ vendas, o que
permite a obtenção de mais informações sobre o desempenho da
alternativa (projeto) de investimento em análise.

- Quanto maior o valor de “m”, maior a inclinação da reta e consequentemente,
maior o risco isolado do projeto em análise, com relação à variação da grandeza
considerada.

- Para que a análise de sensibilidade seja consistente, deve-se efetuar o
procedimento descrito acima, considerando as diversas grandezas que compõem o
fluxo de caixa do projeto (custos operacionais, custos de manutenção, etc),
permitindo observar para que grandeza o projeto é mais sensível.
Avaliação do Risco Isolado por Meio de ANÁLISE DE SENSIBILIDADE

- Exemplo Numérico 1

A tabela a seguir representa os fluxos de caixa referentes à duas opções de projetos
de investimento (compra de equipamento) para a ampliação da linha de produção de uma
indústria:
Período Investimento Receitas com Vendas Custos Operacionais
(anos) Inicial ($) ($) ($)
Projeto A Projeto B Projeto A Projeto B Projeto A Projeto B
0 25.000,00 35.000,00
1 8.500,00 12.000,00 1.500,00 2.000,00
2 8.500,00 12.000,00 1.500,00 2.000,00
3 8.500,00 12.000,00 1.500,00 2.000,00
4 ...

Archive contentsContenu de l'archive

Actions(s) SizeTaille FileFichier
3.06 Ko KB readme.txt
3.65 Ko KB lisezmoi.txt
1.17 Ko KB capitulo.hpprgm
30.78 Mo MB capitulo.hpappdir.zip
95 octets bytes appslist.txt

Pub / Ads

-
Rechercher
-
Sujets à la une
"NumWorks++": Challenge de modification matérielle pour rajouter une puce de mémoire Flash !
Offre TI-Planet/Jarrety pour avoir la TI-83 Premium CE avec son chargeur pour 79,79€ port inclus !
Offre TI-Planet/Jarrety pour avoir la TI-Nspire CX CAS à seulement 130€ TTC port inclus!
Jailbreake ta TI-Nspire avec Ndless et profite des meilleurs jeux et applications !
Transforme ta TI-Nspire CX en console Game Boy Advance!
12345
-
Donations/Premium
Pour plus de concours, de lots, de tests, nous aider à payer le serveur et les domaines...
PayPal : paiement en ligne sécurisé - secure online payments
Découvrez les avantages d'un compte donateur !
JoinRejoignez the donors and/or premium!les donateurs et/ou premium !


Partenaires et pub
Notre partenaire Jarrety 
-
Stats.
442 utilisateurs:
>367 invités
>69 membres
>6 robots
Record simultané (sur 6 mois):
6892 utilisateurs (le 07/06/2017)
-
Autres sites intéressants
Texas Instruments Education
Global | France
 (English / Français)
Banque de programmes TI
ticalc.org
 (English)
La communauté TI-82
tout82.free.fr
 (Français)